BACEN VAI ANUNCIAR MEDIDAS ESTRUTURAIS PARA REDUZIR CUSTO DO CRÉDITO, DIZ ILAN

12/12/2016 10:05:16 - AE NEWS

BC VAI ANUNCIAR MEDIDAS ESTRUTURAIS PARA REDUZIR CUSTO DO CRÉDITO, DIZ ILAN
 
Fonte: Agência Estado/Broadcast
 

Brasília, 12/12/2016 - O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, afirmou que a instituição vai anunciar nesta semana medidas estruturais para reduzir o custo do crédito no Brasil. Segundo ele, são ações mais voltadas para o futuro, e, não, para o curto prazo.

Em entrevista publicada na edição de hoje do jornal "O Globo", Goldfajn afirmou que o Brasil tem "complicações", como "excesso de regras, excesso de normas". "A gente tem de trabalhar para desbastar um pouco", disse. "A ideia é que você, se é mais eficiente, pode dar mais crédito com custo menor. Não é imediato. É mais estrutural", acrescentou Goldfajn ao jornal.

O presidente do BC defendeu ainda o aperfeiçoamento "de coisas que ficaram no meio do caminho", como o cadastro positivo, e citou uma iniciativa em São Paulo que piorou o ambiente para o crédito. "Em São Paulo, foi aprovada uma regra de que você precisa de aviso de recibo toda vez que você vai incluir alguém no cadastro negativo. Você está inadimplente e não entra mais na lista da Serasa se não tem um aviso de recebimento", disse Goldfajn. "Aqui estamos falando não de uma pessoa, mas de 6 milhões de pessoas. A gente está trabalhando para ver se consegue reverter. Isso é importante, porque pode se alastrar."

Goldfajn afirmou ainda que está em discussão, dentro do Banco Central, a criação de depósito remunerado para diminuir os estoques de operações compromissadas. No entanto, ele não entrou em detalhes.

Em outro ponto da entrevista, Goldfajn voltou a descartar a possibilidade de redução dos depósitos compulsórios que os bancos fazem no BC, para estimular a atividade econômica. "No momento, não vejo como útil colocar mais liquidez no sistema. Ele está líquido", defendeu o presidente do BC. "O que acontece é que não há desejo de tomar empréstimo, porque não estão investindo e não há desejo de investir porque há risco. Temos que nos concentrar no principal que é: a inflação está caindo, isso vai dar espaço para a queda de juros e isso vai ajudar na retomada. O resto não ajuda."

Especificamente sobre a inflação, Goldfajn afirmou que as expectativas já estão ancoradas. "Caíram muito para 2017, o que permite ter uma redução de juros sustentável", afirmou. Sobre as críticas e as pressões recebidas por setores do governo, de que o BC deveria acelerar os cortes da Selic, Goldfajn afirmou que a flexibilização monetária foi feita e o BC sinalizou a possibilidade de intensificação mais à frente.

"Com a queda da inflação, ele [o BC] abriu espaço relevante para ter uma queda sustentável da taxa de juros. E, obviamente, eu digo que vou levar em consideração atividade econômica e crescimento nas nossas decisões", completou. (Equipe AE)




Endereço:
Viaduto Nove de Julho - 1º andar
Bela Vista - CEP: 01050-060
São Paulo - SP
Telefone: (5511) 3291-8735