EUA: DIRIGENTES DO FED ESPERAM PIB MENOR NESTE ANO ANTE 2018, COM INFLAÇÃO PRÓXIMA DA META DE 2%, DIZ ATA

São Paulo, 10/04/2019 - Os dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) acreditam que a recente perda de fôlego na economia americana se deve a fatores temporários, mas também preveem crescimento menor do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos neste ano, na comparação com 2018, segundo a ata da última reunião de política monetária, realizada em 19 e 20 de março. O documento mostra ainda que eles projetam inflação "firme" e próxima da meta de 2% da instituição, mas com possibilidade de expectativas para os preços no longo prazo um pouco abaixo da meta.

O comando do Fed avalia que o consumo mais "brando" nos EUA contribuiu para fazer a atividade desacelerar, mas continua a ver expansão sustentada da economia. O núcleo do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) seguiu perto de 2%, enquanto o salário médio por hora avançava em ritmo mais forte que um ano antes e a taxa de desemprego permaneceu baixa, apontaram os dirigentes. Mesmo com a atividade econômica desacelerando, houve concordância entre os dirigentes de que o mercado de trabalho permaneceu "forte".

Os dirigentes tomaram nota da geração de vagas menor em fevereiro, mostrou o documento, mas também julgaram que o clima frio no período teve influência para isso. Ainda para eles, o crescimento na produtividade em 2018 foi bem-vindo.

Sobre a trajetória dos preços, mesmo apontando que pode haver perda de fôlego nas expectativas para o longo prazo para abaixo da meta de 2%, os dirigentes disseram esperar que ela fique firme e próxima da meta de 2%. Além disso, observaram que leituras fracas da inflação se devem à queda recente nos preços do petróleo. (Victor Rezende - victor.rezende@estadao.com; Gabriel Bueno da Costa - gabriel.costa@estadao.com)

Fonte: Broadcast




Endereço:
Viaduto Nove de Julho - 1º andar
Bela Vista - CEP: 01050-060
São Paulo - SP
Telefone: (5511) 3291-8735